Princípios Fundamentais                                                   para a boa convivência familiar

Síntese da Palestra 

A Base de uma família feliz está em ter cada mebro da família em franco crescimento, cada um em sua fase, em seu tempo, mas todos devem estar crescendo.

Crescer é doloroso. Crescer é desafiante. Causa mêdo às vezes. Traz conflitos. Envolve sentimentos e pensamentos bons e ruins. Leva ao confronto com aqueles que já passaram de fase e por isso acham que a fase do que vem atráz é mais fácil, não é. É tão difícil quanto a sua próxima fase.

Nos dias atuais quando valores e padrões estão se diluindo no mar da informação é bom que paremos um pouco para refazermos nosso arsenal de princípios da boa convivência e do bom viver. É bom parar para dar algumas dicas para nossos parentes. Sentar à mesa e falar sobre coisas simples, mas que podem fazer toda a diferença. Discuti esta lista com minha esposa e filhos na semana passada, foi muito bom. Aprendemos muito e crescenmos juntos. Esta foi a lista: 

1. Nem tudo na vida é como eu gostaria que fosse;

2. Temos que aprender a lidar com a imperfeição e não culpar uns aos outros o tempo todo;

3. Aprender a lidar com as frustrações, Ninguém tem domínio total sobre a realidade. Muitos acontecimentos que ocorrem não dependem de nossa competência ou habilidade. Aceitar a nossa impotência diante de determinados fatos é melhor que nos acusarmos por eles. A terrível frase: "Querer é poder" é responsável por grandes sensações de fracasso. Daí a outra frase comum nesses momentos: "Se eu soubesse..." Se eu soubesse com antecedência o que iria acontecer, eu seria....

4. Precisamos aprender a lidar com as diferenças, somos diferentes por isso somos especiais;

5. Aprender a renunciar: abrir mão de nossa individualidade, opiniões, gostos, direitos...

6. Aprender a servir, o mundo da voltas, amnhã você precisará de ajuda também;

7. Abrir mão da manipulação;

8. Não levar a sério as próprias fantasias;

9. Aprender a lidar com a sensação de injustiça que acompanha as pessoas quando se frustram. Essa sensação de injustiça é fruto de nossa vaidade, de nos levarmos a sério demais, de nos atribuirmos uma importância que, na verdade, não temos;

10. Aprenda a não culpar as pessoas por seu estado de espírito negativo;

11. Aprenda a autosuperação, automotive-se sempre;

12. Melhorar sua auto-estima, A base de uma vida e relacionamentos do ponto de vista psicológico, é o amor a si mesmo. Quase todos os nossos problemas emocionais - ansiedade, timidez, auto-destrutividade nos negócios ou na vida amorosa, o caminho das drogas - têm sua origem na auto-estima insuficiente É esse afeto por nós mesmos que nos dá o sentido de valor, de merecer o sucesso seja em qual área for. É o que nos leva a enfrentar os desafios da vida. É na hora da queda, dos fracassos, das perdas inevitáveis, já que somos humanos, que a auto-estima reflete sua face mais importante. Na mesma circunstância em que uns optam pelo renascimento, pela recuperação, outros optam pela depressão e acomodação no sofrimento.

13. Aprenda a valorizar o outro, isso significa viver e trabalhar em comunidade...

14. Aprenda a influenciar positivamente o ambiente;

15. Aprenda a lutar contra seus piores impulsos;

16. Pense antes de falar; (Vai valer a pena dizer isso? Vai construir? Vai ajudar?)

17. Aprenda a Equilibrar-se Todo excesso prejudica, seja para um lado ou para outro., Todo sofrimento psicológico é fruto de um conflito interno. Lados opostos brigando dentro de nós e criando desequilíbrios emocionais. Gostamos de dividir o mundo, as coisas e as pessoas em categorias que se opõem: bom e mau, certo ou errado, vida pessoal ou vida profissional, materialista ou espiritualista. Estamos sempre optando entre uma coisa e outra, o que nos traz muita ansiedade e angústia. A procura pela inteireza, conciliação entre os opostos e ausência de luta interna é a mesma procura pela paz, amor e felicidade. Os antigos místicos diziam que a virtude está no meio, indicando que o esforço do homem tem de se concentrar no equilíbrio;

18. Decida fazer felizes as pessoas a sua volta;

19. Quando entrar em casa, logo ao pegar na maçaneta, decida entrar em paz, trazer harmonia...

20. Quando sair de casa deixa as pessoas em paz...

21. Aprenda a decidir como irá agir em cada situação; Não aja por instinto;

22. FAÇA SUA auto-crítica e MUDE; Peça ajuda aos outros membros da família confessando suas dificuldades e fraquezas, peça-lhes que o corrija quando você falhar naquele(s) ponto(s) é mais fácil lutar quando se tem a família ao nosso lado!

Quer uma sugestão? Preparem um jantar, chame a família e fale de cada ponto com eles. Discutam um pouco cada questão. Conversem sobre o valor de ser feliz, de ter uma vida saudável, de se livrar do stress, afinal de contas uma vida saudável fisica e emocionalmente começa no lar.

Sucesso a todos! 

Múcio Morais
Palestrante Motivacional / Consultor e Conferencista
Palestras para Famílias / Comportamento /

Telefax: (31) 3082-7271



©2001-2008 Múcio Morais| Contato: (31) 3082-7271 ou contato@muciomorais.com|